2016 foi um ano particularmente desafiante. Um ano em que aconteceram coisas fantásticas, quase inesperadas, um ano em que algumas ideias e projetos se concretizaram, um ano em que algumas coisas ficaram por alcançar. No entanto, entre o lugar onde estava há um ano atrás e o lugar onde estou hoje, só posso dizer que a evolução continua a ser enorme.

2016 será, assim, o ano de:

  • ver Portugal campeão da Europa – uma daquelas coisas que não tem como ser explicada, a nível emocional, por colocar num momento tantas expetativas e sonhos de criança. É verdade que se eu tivesse 12 ou 15 ou até 21 anos essas sensações seriam ainda mais transbordantes, mas nem a aparente acalmia dos 37 anos permite olhar para este feito sem um certo arrepio.
  • continuar a experimentar fazer coisas que sempre quis fazer – este ano foi o ano das primeiras experiências na rádio, com o extra de, já em dezembro, poder estar num jogo do Torreense (que viagem até à infância), foi o ano de entrar nas experiências dos podcasts, o ano de me envolver em projetos desportivos que, vendo ou não a luz do dia, me obrigaram a experimentar territórios onde apenas a imaginação me levava.
  • aceder ao convívio de quem sabe muito mais do que eu – sempre foi uma das coisas que me deu muito gozo, entrar num espaço onde, quem está comigo, tem muito mais conhecimento e sabedoria do que eu. Juntar-me à equipa do LateralEsquerdo tem isso mesmo, um constante desafio para ser melhor porque, aqueles que nos rodeiam, nos levam a isso. Não creio que exista sensação melhor do que esta, a do constante desafio.
  • decisões muito difíceis, como a de deixar de treinar os miúdos e as miúdas do basquetebol – por aquilo que aprendi e continuaria a aprender com eles e elas, mas também por uma característica que me parece ser fundamental para me manter ativo num projeto, poder ser totalmente fiel às minhas ideias e concepções. Eles e elas sabem que poderão continuar sempre a contar comigo, que apenas escolhi outro lugar para os ajudar a serem aquilo que desejam.

Venha de lá um 2017 igualmente desafiante. Estamos prontos para a luta.

Anúncios