Porque é que entrar de carrinho num lance não é desejável no futebol? Uma lição prática, do jogo disputado entre Palmeiras e Grêmio esta noite, no Brasileirão.

A bola é cruzada para a área da equipa gremista onde estão quatro defesas e apenas dois avançados do Palmeiras. O lance parece controlado, apesar do posicionamento de um dos elementos do Palmeiras. Mesmo que consiga receber a bola, tem dois defesas entre ele e a baliza, só um remate de primeira, bem colocado, poderá originar situação de perigo.

Machado, um dos elementos do Grêmio na área, que vem em corrida de uma posição recuada, parece ter ainda a hipótese de aliviar a bola. Decide, no último momento, entrar de carrinho no lance, tocando a bola para o fundo das redes da sua equipa (depois de desviar em Bressan).

Ao entrar de carrinho, Machado abdica dos benefícios da sua decisão e da possibilidade de continuar a jogar a bola, visto que estando no chão, terá sempre a dificuldade de se voltar a levantar para tentar jogar. A pior opção, neste caso, deu o pior resultado. Derrota por 0-1 para a equipa do Grêmio.

Anúncios