Fernando Santos apresentou ontem, na Cidade do Futebol, a lista dos 23 nomes que levará ao Mundial 2018. Não existem grandes surpresas entre os nomes escolhidos pelo técnico nacional, que teve que tomar algumas opções difíceis para posições onde havia muita escolha.

A equipa mantém, por um lado, a base dos campeões europeus de 2016, com Rui Patrício, Anthony Lopes, Cédric Soares, Bruno Alves, Pepe, José Fonte, Raphael Guerreiro, William Carvalho, Adrien Silva, João Moutinho, João Mário, Ricardo Quaresma e Cristiano Ronaldo a repetirem presença na segunda grande competição consecutiva. Beto, Bernardo Silva, Gelson Martins e André Silva também já tinham marcado presença na Taça das Confederações em 2017.

Aparecem, assim, como novidades nestas andanças Ricardo Pereira, Rúben Dias, Mário Rui, Manuel Fernandes, Bruno Fernandes e Gonçalo Guedes, todos eles como argumentos sólidos para marcarem presença na prova. O defesa-central do Benfica e o lateral-esquerdo do Nápoles, os que têm pouco ou nenhum historial na seleção AA, apresentam 63 e 52 internacionalizações nas seleções de formação.

As escolhas de Fernando Santos

Na baliza, não há como contra-argumentar a escolha dos três guarda-redes, Rui Patrício, Anthony Lopes e Beto, todos eles sendo escolhas regulares do selecionador ao longo dos anos e vindos de temporadas de enorme qualidade.

Nas faixas laterais, se Cédric Soares e Raphael Guerreiro eram nomes garantidos, Ricardo Pereira acabou por superar uma concorrência de luxo. Na convocatória para os amigáveis de março, o lateral do FC Porto não surgiu porque vinha de lesão, algo que parecia ter esfriado a sua oportunidade de estar na Rússia. Mas com Cancelo e Nélson Semedo a não terem a regularidade esperada, os números de Ricardo Pereira fizeram-no garantir o lugar. Mário Rui entrou nessa mesma convocatória por lesão de Fábio Coentrão e, com o lateral do Sporting a auto-excluir-se do Mundial, acabou por garantir o lugar nos 23.

Entre os centrais, Fernando Santos manteve-se fiel aos seus três mosqueteiros. Pepe é titular indiscutível, enquanto José Fonte e Bruno Alves são homens de confiança do selecionador que, na prática, enquanto estiverem em competição, vão ter lugar na seleção. Para quarto passageiro, Fernando Santos promoveu Rúben Dias, titular no Benfica, uma aposta de futuro e que deverá estar neste Mundial a ganhar experiência.

Entrando no meio-campo, talvez a maior surpresa da convocatória tenha sido a não chamada de Rúben Neves, que se esperaria ser o substituto direto do lesionado Danilo Pereira. Fernando Santos avança com William Carvalho e Adrien Silva para as missões mais defensivas da intermediária, confiando em jogadores de características mais ofensivas, como João Moutinho, Manuel Fernandes ou Bruno Fernandes, para fazer a ponte entre setores. É, acima de tudo, um sinal de que a equipa percebe a missão que tem na fase de grupos, onde está obrigada a vencer o Irão e Marrocos, independentemente do resultado frente a Espanha. A partir daí, e com a forte probabilidade de que o eventual adversário dos oitavos-de-final seja uma seleção que ofereça a iniciativa a Portugal (entre Uruguai, Rússia ou Egito), Fernando Santos prefere ter armas para o contexto que lhe é apresentado.

Neste sentido, e conforme a sua utilização habitual na Seleção, João Mário pode ser visto quase como uma opção para extremo, algo que Manuel Fernandes e Bruno Fernandes também podem fazer. Com Bernardo Silva como titular, Ricardo Quaresma e Gelson Martins são as duas mais fortes opções a partir do banco. Gonçalo Guedes, na ideia de jogo de Fernando Santos, tanto poderá aparecer a partir da faixa, como ser opção para a dupla ofensiva, onde Cristiano Ronaldo e André Silva deverão repetir o duo que têm sido responsável pela grande maioria dos golos de Portugal desde finais de 2016.

A lista definitiva dos 23 jogadores

Guarda-redes – Anthony Lopes (Lyon), Beto (Goztepe) e Rui Patrício (Sporting)

Defesas – Bruno Alves (Rangers), Cédric Soares (Southampton), José Fonte (Dalian Yifang), Mário Rui (Nápoles), Pepe (Besiktas), Raphael Guerreiro (Dortmund), Ricardo Pereira (FC Porto) e Rúben Dias (Benfica)

Médios – Adrien Silva (Leicester), Bruno Fernandes (Sporting), João Mário (West Ham), João Moutinho (Mónaco), Manuel Fernandes (Lokomotiv), e William Carvalho (Sporting)

Avançados – André Silva (Milan), Bernardo Silva (Manchester City), Cristiano Ronaldo (Real Madrid), Gelson Martins (Sporting), Gonçalo Guedes (Valência) e Ricardo Quaresma (Besiktas)

Falta menos de um mês para que Portugal se estreie no Mundial, frente à Espanha.

Anúncios