Fernando Torres 2008O Ernst Happel de Viena preparava-se para assistir ao início de uma história que se iria prolongar por anos a fio. No dia 29 de junho de 2008, a Espanha voltava a ser campeã europeia, título ao qual viria a somar vitórias no Mundial de 2010 e no Europeu de 2012. A conjugar com o crescimento do Barcelona, a mão de Luis Aragonés na seleção foi essencial para transformar a fúria espanhola numa equipa vencedora.

Nesse dia, em Viena, Fernando Torres foi o homem da noite. Depois de uma temporada em grande com a camisola do Liverpool, confirmava-se como o homem referência do ataque espanhol, ainda que David Villa tenha sido o melhor marcador (mas falhou a final por lesão). Mas também Iker Casillas, Sérgio Ramos e, sobretudo, Xavi e Iniesta, tinham enormes responsabilidades nos feitos da sua equipa.

Este dia marcou ainda a primeira vez que um sul-americano venceu o Euro. Marcos Senna, brasileiro de nascimento e naturalizado espanhol, jogador do Villarreal, foi o nome que registou tal feito.

O domínio de La Roja estava apenas a começar.

Anúncios