Aquele grande golo que só deu em repetição

Maniche Portugal 2004Naquela quarta-feira, 30 de junho de 2004, já nada nos podia parar. A onda de entusiasmo que empurrava a equipa portuguesa para a final tinha aumentado ao ponto de encontrarmos, em cada rua, em cada casa, um coração aos saltos pronto a festejar ao final de noventa minutos. E com Cristiano Ronaldo a marcar ainda na primeira parte, perante uma Holanda que não continha a equipa portuguesa, tudo se alinhava para mais uma noite perfeita.

Já no segundo tempo, Portugal ganha um canto e,na transmissão da RTP, ocupam-se a passar a repetição de um lance anterior, quando o comentador se rebenta num grito “GOOOLLOOOO!”. Um canto marcado rápido e Maniche, apontando desde fora da área, havia marcado um dos grandes golos da história do Euro. 2004 antes ou depois. Foi, talvez, o melhor golo de sempre que só passou na repetição. Portugal ainda haveria de sofrer um golo, mas o principal estava feito.

Lisboa era agora uma passadeira vermelha a caminho da final.

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.