Em Portugal, o sorteio da Liga dos Campeões voltou a colocar o Sporting num grupo quase impossível. Qual a opinião que têm deste grupo jornalistas em Espanha, Itália e Grécia? Fui perguntar.

Lluis Flaquer, apresentador do programa La Gradeira, da Cadena Ser Catalunya, não acredita que “Barcelona e Juventus ter vida complicada por Olympiakos e Sporting, ainda que os portugueses tenham mais equipa para serem terceiros”. Uma ideia que parece quase consensual em Barcelona é que “uma equipa que tenha Mathieu e Fábio Coentrão na defesa não terá maneira de travar Messi”.

Bruno Alemany, autor do programa Play Futbol, não alinha nesse menosprezo pelo futebol do Sporting. “É uma equipa bem construída, sempre muito intensa e que poderá criar problemas a Barcelona e Juventus”. Elogiando o pensamento táctico da equipa, sublinha os valores individuais, como Gelson Martins e Bruno Fernandes, como ameaças ao domínio dos conjuntos mais fortes.

O italiano Michele Tossani, da Revista Undici, também vê o Barcelona e a Juventus como equipas superiores, apesar da quebra sentida pelos catalães. Ainda assim, afirma que “não se pode subestimar uma equipa orientada por Jorge Jesus, mesmo que venham a ter alguns problemas para encontrar um substituto para William Carvalho, se este sair”.

O grego George Tsitsonis, do Agona Sport, encara este como o pior sorteio de sempre para o Olympiakos, na sua 18ª participação na Liga dos Campeões. “O problema está em equipas como Barcelona e Juventus, mas nenhum adepto ficou contente por ter que defrontar o Sporting, houve mesmo uma reacção de frustração quando saiu a equipa portuguesa no pote 4”.

“A crença, em Atenas, é que o objectivo passou a ser o terceiro lugar e o apuramento para a Liga Europa. Por isso mesmo, a primeira jornada frente ao Sporting, em casa, passou a ser um jogo onde será obrigatório ganhar para haver alguma esperança”

Ouve mais sobre o sorteio da Liga dos Campeões no #Curtas do #Linha Lateral:
Go to download

Anúncios