Weiss EslováquiaO segundo jogo da Rússia coloca-a como uma das grandes desilusões desta prova. Depois de um empate conseguido em cima do apito final frente à Inglaterra, a responsabilidade de assumir o jogo frente à Eslováquia redundou em mais um desastre para a equipa de Leonid Slutsky. O técnico que recuperou a seleção para chegar até ao Euro 2016, acaba por se transformar no grande “culpado” das incapacidades da sua equipa.

O que se viu, uma vez mais, foi a incapacidade de organização de uma seleção russa que não entende as suas fragilidades e, sobretudo, não explora aquilo que de melhor poderia ter. Do outro lado, vimos exatamente o contrário. Jan Kozak retirou o avançado-centro para lançar Duda como uma espécie de médio de apoio aos extremos. Este aparente recuo das suas linhas criou condições para expor os russos aos erros em posse.

O primeiro golo surge de uma enorme distração da defensiva russa, que deixou Weiss surgir nas costas de Smolnikov, alheado da presença do seu adversário na sua área da ação. Com um passe em profundidade a isolar o extremo do Al-Gharafa, este usou toda a sua qualidade individual para se livrar dos defesas que, entretanto, recuperaram posições. O segundo golo surge, uma outra vez, de uma linha defensiva adormecida, com um canto curto a permitir a Hamsik um remate sem hipóteses para Akinfeev.

Na segunda parte, a Rússia retirou a sua dupla de médios defensivos e procurou povoar o meio-campo adversário. No entanto, manteve-se a falta de criatividade e o jogo parecia controlado pelos eslovacos, até que Glushakov apareceu sozinho na área e reduziu, a dez minutos do fim. No entanto, nem sempre o céu é tão abundante na distribuição de dádivas, pelo que ficou por aqui a reação dos russos. Sem conseguir quebrar uma Eslováquia que também se colocou a jeito para ser surpreendida nos minutos finais.

O que fica desta partida é que o talento pede organização, algo que na equipa da Eslováquia se viu, e na equipa da Rússia continua a faltar. Slutsky já só tem um jogo para retificar, tendo ainda que esperar pelo resultado do Inglaterra – País de Gales. Mas já é certo que só uma vitória o poderá livrar do regresso a casa.

Anúncios