Começam a surgir os primeiros excertos do novo livro de Martí Perarnau, Pep Guardiola. A metamorfose. E um deles é especialmente singular na forma de nos demonstrar o pensamento do técnico catalão, até para lá daquilo que é o seu projeto de jogo. Nos últimos anos, tem sido preocupação de Guardiola criar uma base de dados sobre o jogo posicional. Esse trabalho ficou refletido no que foi deixado em Barcelona, tendo sido complementado com o seu trabalho no Bayern. Nos dias de hoje, ambos os clubes possuem uma biblioteca de pensamento sobre este modelo de jogo, que acredito também estar disponível ao Manchester City, em toda a sua complexidade.

Marti Perarnau
Excerto do livro de Marti Perarnau partilhado na rede por Isaac Lluch.

Aquilo que Pep Guardiola tem tentado construir, para além de uma dimensão histórica do futebol a partir do posicionamento dos jogadores no terreno de jogo, passa também por uma dimensão ideológica, onde a partilha é ponto assente de evolução. Estudar, experimentar, apreender, construir conhecimento. Competir. Analisar resultados, voltar a lançar hipóteses. Não basta uma só cabeça. São precisos mais treinadores. Aqueles que o visitam, que o procuram, aqueles que trabalham no Barcelona ou no Bayern, todos aqueles que tiverem acesso a esta biblioteca que, não estarei longe da verdade, um dia vai estar disponível para todos.

Assim o saibamos ler, pensar e entender. Sempre em busca da evolução.

Anúncios