Gostava de dizer que foi estratégia, pois era sinal que as coisas estavam controladas. Mas neste momento ainda não é estratégia. Temos de melhorar algumas coisas e hoje estivemos melhor no plano ofensivo do que no plano defensivo, e isso até são coisas mais fáceis de adquirir. O mais difícil é pôr a equipa a jogar bem. – Miguel Leal, após o Marítimo v Boavista

Várias maneiras de ver o jogo. A partir do resultado, o Boavista consegue um resultado positivo na estreia do Miguel Leal, interpretando-se isso como uma evolução em relação ao treinador anterior. A partir da bancada, onde se imagina que as diferentes reações se prendem com os estímulos lançados pelo treinador. Como se houvesse um factor mágico associado à chegada do novo treinador. Mas não há. Miguel Leal não poderia ser mais sincero na forma como confessa a sua visão do jogo. A estratégia é fruto de um trabalho que uma semana de trabalho não permite. O mais difícil é pôr a equipa a jogar bem, não no sentido de podermos esperar que o Boavista se venha a tornar num Barcelona, mas no sentido de adquirir uma identidade, aprofundar o seu conhecimento e controlar os diferentes momentos do jogo. Aí, sim, haverá estratégia. Aí, sim, o treinador sentirá que começa a fazer a diferença.

Anúncios