Subsiste a ideia de que a experiência acumula de forma cronológica, de que a maturidade é uma inevitabilidade que apenas depende do rasgar de folhas no calendário. Quanto mais vivemos percebemos, no entanto, que a experiência que se vai formando contradiz esta ideia feita. 2017 prometia ser um ano de luta e assim foi.

Foi, para começar, um ano de decisões difíceis, estabelecendo prioridades que, olhando para trás, não foram tomadas com a total consciência do seu possível resultado (como tantas vezes acontece), o que acaba, ainda assim, por não ser de lamentar.

Mas foi, sobretudo, um ano de confirmações de percurso. Um ano para assumir que o fluxo de pensamento e estudo realizado atrás pode dar pequenos frutos e que esses frutos podem alimentar novos crescimentos. Um ano para continuar a aprender, mas um ano para partilhar muito daquilo que já se viveu, criando comunidade através do conhecimento.

Na verdade, 2017 foi um ano de aproximação. E essa caminhada faz-se aumentando o grupo de pessoas que foi estando por perto, a nível profissional, bem como alargando o círculo até onde vai chegando as coisas que faço.

Fundamental, neste ano, o início do podcast Linha Lateral, com o Tiago Estêvão, bem como a ligação com o Hernâni Ribeiro e a Goalpoint. Essa caminhada alargou-se com a atenção do José Manuel Ribeiro e as colaborações com O Jogo, levando ainda mais longe a minha visão das coisas.

Um ano para aprofundar as colaborações com o Eurosport Portugal e com a Cadena Ser (obrigado Bruno Alemany).

Um ano para deixar um agradecimento ao Alexandre Bonito e ao Bernardo Castanheira (e restantes alunos do Instituto Politécnico de Setúbal), ao Sérgio Engrácia (Conversas à Benfica), ao José Miranda (RealFevr) e ao trio Pedro Varela, José Duarte e João Castro (Sporting 160) pelos convites para conversas muito interessantes, que me fizeram pensar mais sobre mim e, espero, ter dado de mim a outros.

2017 foi um ano para abraçar as certezas daquilo que é importante para mim, em várias outras áreas para lá da profissional. Consciente de que o novo ano que aí vem vai trazer mais desafios e começar, desde já, a enorme velocidade.

Até já!

Anúncios