As duas seleções lusófonas não foram além de um empate na segunda jornada, partindo em busca de pontos no jogo decisivo para saberem se continuam, ou não, em prova, nesta edição 2019 da Taça das Nações Africanas.

A seleção dos Palancas Negras parte em situação mais favorável do que a dos Djurtus. Depois de ter empatado os dois encontros disputados, os angolanos poderão passar se, hoje, voltarem a empatar, desta feita com o Mali. Foram, no entanto, jogos de dimensão diferente. Perante a Tunísia, Angola surpreendeu, sobretudo no segundo tempo, com boa capacidade para criar perigo e chegar ao golo. Frente à Mauritânia, com a mesma segurança defensiva, os Palancas acabaram por não conseguir marcar, muito pela ausência de alguém que colocasse maior qualidade com bola no jogo ofensivo. A saída de Fredy parece ter tido um preço alto a pagar pelos angolanos. Num jogo decisivo frente ao Mali, Angola pode beneficiar desse empate que satisfaz ambas as partes, mas a vitória é o resultado que dará outra segurança a uma equipa que foi capaz do melhor e do pior.

Para os Djurtus, quadro mais complicado. A derrota natural frente aos Camarões não foi devidamente compensada frente ao Benim, mesmo que, no que toca a potencial, o conjunto guineense demonstre todas as capacidades para ser superior a esse adversário. Sente-se que pode ser uma oportunidade perdida, tendo em conta que o plantel da Guiné Bissau tem talento para um jogo mais associativo, sem retirar a qualidade física dos seus jogadores. Demasiado partido entre meio-campo e linha ofensiva, os guineenses procuraram demasiado jogo direto, algo que não resultou para sublinhar as fragilidades defensivas do seu adversário. Agora, perante o Gana e obrigado a vencer, a Guiné Bissau parece ter um desafio inultrapassável pela frente. É certo que, jogando perante um adversário mais forte, poderá beneficiar de mais algum espaço para o momento da transição, mas sem mudanças substanciais no comportamento coletivo, a Guiné Bissau ficará aquém da possibilidade de atingir os oitavos-de-final da prova.

Dois jogos para seguir em direto, hoje, nos canais Eurosport 2.

Anúncios