E se o melhor do mundo for o futuro?

Semana 25 – Se os jogadores estão, essencialmente, preocupados com o presente, os treinadores colocam, na maior parte do tempo, a sua preocupação no futuro. Tentar que ambos se encontrem num ponto em que ambas as preocupações sejam atendidas pode ser um dos maiores desafios da temporada.

O jogador olha para a sua realidade a cada momento. A forma como olha para o jogo em cada lance, os gestos que aperfeiçoou e tornou seus, a forma de pegar a bola e lançar, são as suas preocupações. Essas tendem a ter um objetivo concreto e mensurável, na fase competitiva da semana, aplicando a sua realidade do momento à realidade do seu adversário. As coisas correm bem quando ganha, quando marca muitos pontos, quando é reconhecido como um jogador importante para a equipa, e correm mal quando perde, se marca menos pontos que o habitual, se falha na estatística, se se sente incapaz perante o adversário.

evoluçãoO treinador olha, na maior parte do tempo, para o futuro. A forma como olha para o jogo não se foca tanto no lance individual, mas nas questões gerais. Os gestos são quase sempre um caminho para atingir um estado superior, a forma de pegar a bola e lançar um dos pormenores que incita a que seja melhorado (mesmo por centésimos de segundo) na sua execução, para que o jogador venha a ser o jogador que o treinador acredita que ele pode ser. O objetivo pode ser mais ou menos concreto, afinal estamos a lidar com potencial, não sendo mensurável no imediato, mas só a médio e a longo prazo, sendo essa evolução muito mais perceptível em treino, onde se entende o esforço que o jogador coloca para se auto-superar, fugindo assim à arbitrariedade do valor do adversário. As coisas correm bem quando esse esforço é entendido como pessoal e único, interno de cada jogador, sendo que muitas vezes essa evolução ocorre mesmo perante uma situação competitiva em que os dados externos (os pontos, a estatística, o resultado) não o comprovam.

Temos que perguntar aos nossos jogadores isto mesmo. Conseguem imaginar que o melhor do mundo é o futuro? Aquele estado a que vão chegar e que vos fará sentir que todo o esforço e sacrifício, mas também o divertimento que advém da intensidade e da dedicação que metemos em cada ação, valeu a pena.

Quem me segue nesta viagem?

Publicado por Luís Cristóvão

Comentador na Antena 1, Eleven Sports e SIC Notícias. Autor no Expresso. Analista de futebol, fala e escreve sobre desporto em vários meios de comunicação social.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: